Wayne Shorter é homenageado no Kennedy Center Honors

04/12/2018 | 15:40

Por Emerson Lopes*

Anualmente, o governo dos Estados Unidos homenageia   personalidades do mundo artístico (músicos, atores, escritores, cineastas….) com o prêmio John F. Kennedy, o maior reconhecimento cultural dos EUA. Durante a cerimônia, os homenageados são   ciceroneados pelo presidente norte-americano e pela primeira-dama.

Pelo segundo ano consecutivo, o presidente Donald Trump e sua mulher, Melania, não compareceram à cerimônia. É a primeira vez, em 40 anos da premiação, que um presidente norte-americano não comparece por dois anos seguidos ao evento.

Em 2018, a honraria foi concedida ao saxofonista Wayne Shorter, a cantora Cher, ao compositor Philip Glass, a cantora Reba McEntire e aos criadores do musical Hamilton. A cerimônia, que aconteceu em Washington, no dia 2 de dezembro, será transmitida pela TV norte-americana no dia 26 de dezembro.

Como de costume, um orador é escalado para falar algumas palavras sobre o premiado. Coube ao pianista Jason Moran esta honra. Moran elevou a música de Shorter a algo celestial e afirmou que sua música tem um lugar especial na galáxia.

“Eu posso dizer com certeza que neste momento, em algum lugar da galáxia, alguém está tocando uma de suas composições”, completou Moran.

Um grupo de músicos liderado pela baterista Terri Lyne Carrington tocou um medley com composições de Shorter, incluindo “Footprints,” “Elegant People,” “Joy Ryder,” “Over Shadow Hill Way” e “Endangered Species”, esta último cantada pela baixista Esperanza Spalding.

Além de Esperanza e Terri, participaram do tributo os pianistas Herbie Hancock e Danilo Pérez, os saxofonistas Joe Lovano e Tineke Postma, os baixistas John Patitucci e Alphonso Johnson, o baterista Brian Blade e o percussionista Alex Acuña.

Wayne Shorter participa da 41ª edição do Kennedy Center Honors (Greg Allen/AP/Reprodução)

Wayne, de 85 anos, é um dos maiores músicos de jazz em atividade. Em seis décadas de carreira, ele tocou ao lado de gigantes do jazz como Art Blakey, Herbie Hancock e Miles Davis e foi um dos membros fundadores do grupo Weather Report, na década de 1970. Ele também recebeu 10 prêmios Grammy e o     prêmio de Música Polar da Suécia, conhecido como o “Nobel” da música, em 2017.

Em 2018, o saxofonista lançou pela gravadora Blue Note o CD triplo Emanon. O disco traz  Shorter acompanhado pelo trio formado por Perez, Patitucci e Blade e pela Orpheus Chamber Orchestra.

Das dez músicas, seis foram gravadas ao vivo com formação de quarteto, em 2015, e o restante acompanhado pela orquestra, gravado em 2013. Escute nos players abaixo os temas “Prometheus Unbound” e “The Three Marias”.

A primeira edição do prêmio Kennedy aconteceu em 1978. Em quatro décadas, vários jazzistas foram homenageados. Veja abaixo a relação. O ano da premiação está entre parênteses.

Ella Fitzgerald (1979)
Count Basie (1981)
Benny Goodman (1982)
Frank Sinatra (1983)
Lena Horne (1984)
Ray Charles (1986)
Dizzy Gillespie (1990)
Lionel Hampton (1992)
Benny Carter (1996)
Quincy Jones (2001)
Tonny Bennet (2005)
Dave Bruceck (2009)
Sonny Rollins (2011)
Herbie Hancock (2013)
Wayne Shorter (2018)

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouca o podcast    aqui

COMPARTILHE