Voltar
Jane Duboc e Ogair Júnior – Tributo a Burt Bacharach

16 abr

Jane Duboc e Ogair Júnior – Tributo a Burt Bacharach

quinta-feira, 16 abril 22h30

COMPRAR

Homenagear Burt Bacharach é uma honra, um prazer… e quase uma obrigação. Autor de sucessos como “I Say a Little Prayer”,”Raindrops Keep Fallin’on My Head”,”I´ll Never Fall in Love Again”,”Close to You” (e inúmeros outros) e gravado por nomes como Nina Simone, Barbra Streisand, Dionne Warwick, Beatles e Aretha Franklin – para citar apenas alguns dos grandes interpretes de sua obra – Burt completou 90 anos em maio deste ano e segue compondo e encantando gerações com seus hits universais. Neste show, a cantora, compositora e instrumentista Jane Duboc e o pianista Ogair Júnior, fazem um tributo, à brasileira, ao supremo maestro do pop.

A parceria entre Jane Duboc e Ogair Júnior se iniciou quando participaram da montagem do espetáculo “É Melhor Ser Alegre Que Ser Triste – tributo a Vinicius de Moraes” (com Célia, Miele, Juan Alba e Verônica Ferriani). O espetáculo tem sido um grande sucesso e a afinidade musical entre os dois gerou a vontade de realizarem novos projetos em parceria. Este encontro para homenagear os 90 anos de Burt Bacharach é um deles – já com a promessa de virar disco.

Para Jane Duboc “cantar as melodias criadas por Burt Bacharach é uma delícia, um presente para qualquer cantor. Só gênios, como ele, compõem hits que estão gravados na mente e nos corações das pessoas do mundo inteiro por gerações. Ele e o letrista Hal David, seu parceiro mais frequente – que é um verdadeiro poeta, assinam clássicos que foram eternizados por cantoras que admiro imensamente como Dionne Warwick e Aretha Franklin”.

“É muito difícil alguma música de Burt Bacharach não fazer parte da história de muitas gerações. Considero-o um grande “hitmaker”. Suas melodias e harmonias para cada texto cantado revela um lindo cenário trazendo sensações que nos fazem vivenciar suas histórias. A música de Burt Bacharach traz sua assinatura inconfundível”, completa maestro Ogair Júnior.

Em entrevista ao jornal O Estado de SP, em 2009, Burt falou de música brasileira, citando alguns nomes que respeita. “Há muito de Ivan Lins nos meus discos. Eu o encontrei em Santa Monica, e nós conversamos, é uma pessoa muito agradável. E também Milton Nascimento, Djavan. Ouvi Milton e Djavan porque sua música é incrível, fresca e a língua, que eu não entendo, é maravilhosa, sensual, sexual.”

São muitos anos de carreira, inúmeras canções, e o maestro, na mesma entrevista, dizia se orgulhar por ainda ser descoberto pelas novas gerações. “É um grande elogio para mim quando eles descobrem a minha música por si mesmos, sem ser uma promoção da gravadora. White Stripes, por exemplo: alguém da banda ligou, pediu permissão e fez a própria versão, que é fantástica. Todas as versões cover de minhas canções eu gosto.

promocao