Voltar
Azymuth

14 jul

Azymuth

COMPRAR

 

 

O Azymuth é uma das bandas mais influentes do Brasil e tem em sua discografia mais de 30 álbuns, em uma carreira que se estende por mais de 45 anos. Já se apresentou em todos os continentes do mundo. Combinando soul, funk e jazz com o Samba, Azymuth é responsável por criar um som e estilo próprio que deram o nome de “Samba Doido (CrazySamba)”. Tanto no palco principal do Montreux Jazz Festival ou no North Sea Jazz Festival, fazendo um groove no Blue Note de Nova York, Tóquio ou Milão, no Ronnie Scott’s em Londres ou Vienna’s intimate Birdland Club, o Azymuth impressiona o público com a sua sonoridade única.

Azymuth gravou uma série de álbuns pela Milestone, se estabelecendo como uma das maiores bandas de jazz do mundo. Eles tocaram nos melhores festivais de jazz e lugares ao redor do planeta, tais como Montreux Jazz, Playboy JazzFestival, Berkeley Festival, ConcertByThe Sea, Monterrey Jazz Festival, Washington Park, Circus Teather, Palladium London, Quartier Latin, Brazilian Fest Berlin, Athennas, Tijuana Jazz Festival, Free Jazz Festival Rio e São Paulo, BrahmaExtra e trabalharam com músicos como Deodato, Stevie Wonder, Sarah Vaugham, Joe Pass, Mark Murphy, Ivan Lins, Milton Nascimento, Elis Regina, Gal Costa, Simone, Erasmo Carlos, Airto Moreira e Flora Purim, Hyldon, Clara Nunes, Tim Maia, Cassiano, Elis Regina, etc.

O som do Azymuth vem ganhando uma nova geração de fãs por todo o mundo. Através de seus shows energéticos e de remixes produzidos por alguns dos mais interessantes DJs e produtores do mundo (Roni Size, 4 Hero, Jazzanova, Theo Parish, Kenny Dope para citar alguns), eles se tornaram, mais uma vez, uma força importante na cena jazz underground.

Voltando a sonoridade que estabeleceu o Azymuth como uma das maiores bandas de Jazz do mundo, o álbum “Aurora”, comemora 35 anos estabelecendo o grupo como “provavelmente a banda brasileira de maior sucesso no exterior”. Juntos, a original orquestra de três mestres (Como é citado no mundo), criou o disco mais atraente desde as gravações do primeiro compacto “Azimuti” e “Light As A Feather”, criando uma sonoridade clássica como ouvida antes em “JazzCarnival”, “Partido Alto” e “Dear Limmertz”.

Em 2015, relançado o primeiro álbum do grupo pela FarOut, convidaram Kiko Continentino, renomado pianista/tecladista para ocupar a vaga deixada por Bertrami e continuar a manter o som e a chama acesa, como o grupo foi e é conhecido no mundo todo.

Em 2016 entraram em estúdio em março para gravação de mais um trabalho (pela gravadora inglesa Far Out Records) e nova tour pela Europa e Japão. Sobre esse novo ALBUM, intitulado “FÊNIX”, foi publicado o seguinte:

O lendário Azymuth renasce com um som que nos traz de volta o incrível funk cósmico de seus primeiros álbuns nos anos 70! O novo tecladista, Kiko Continentino, tem um som que é realmente maravilhoso – o mesmo tipo de abordagem ao Fender Rhodes que fez Bertrami tão grande, o que dá ao grupo um som realmente renovado, além de um groove completamente sublime!” Dusty Groove.

 

SESSÕES DOS SETS ARTÍSTICOS:
Sessões : 20 e 22:30hrs
VALORES:
Setor Único:

R$ 150,00 | inteira

R$ 75,00 | meia

ATENÇÃO PARA AS INFORMAÇÕES ABAIXO:
Setor único: adotamos o modelo “first come, first served”. Assim, chegue cedo para garantir o seu lugar. Mesas marcadas apenas para Membros do Blue Note Rio Club pelo canal de relacionamentos.
Horários de entrada e saída do Club conforme padrão internacional do Blue Note:
Primeiro set: abertura do clube às 19h. Após o término, o público deverá deixar o salão em até 30 minutos.
Segundo set: a entrada do público na varanda da casa será liberada a partir das 20:30 sujeita a lotação. Às 22:00, será liberada a entrada no salão.

A permanência no club seguirá o tempo de fechamento da casa a cada noite.

Bilheteria: (21) 3799-2500

promocao